Zenilda Ribeiro
Escrever é um ato libertador e uma forma de me reinventar.
Textos
Lição da árvore

Árvore nascida
Na beira do rio crescida
É árvore cheia de vida
Não lhe falta água
Não lhe falta sol
Não lhe falta nada
A árvore cresce
Floresce, frutifica
Ramifica-se
Fica frondosa
Dá sombra aos viandantes
Abrigo aos passarinhos
Que nos seus galhos
Constroem belos ninhos
Aproveitando os secos galhinhos
Que de dela se desprenderam
Ou de outras árvores menores
Talvez das rastejantes
Que não sobreviveram
Aos grandes verões
Somos como as árvores
Que nascem à beira do rio
Esse Rio é a fé, a esperança
Esse Rio é Deus, a divindade
Que nos mantém irrigados
Para que possamos crescer
Nos espalhar para abrigar
Para ser sombra
Florescer e perfumar
Frutificar e alimentar
À beira do rio,
Água não nos faltará
O sol não nos queimará
Porque seu calor
Mistura-se ao frescor
Das águas correntes
Os ventos sopram
Derrubam folhas
Outras nascem
Balançamos
se o vento é forte
Até gememos
retorcendo nossos galhos
Nos temporais
Nos ferimos,
perdemos folhas
Mas seguimos firmes
Renascendo depois
Mais exuberantes
Com variados tons
Sempre vibrantes
Porque vibrante
É a vida em nós.
Zenilda Ribeiro
Enviado por Zenilda Ribeiro em 14/10/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários
Site do Escritor criado por Recanto das Letras