Zenilda Ribeiro
Escrever é um ato libertador e uma forma de me reinventar.
Textos
Toc, tec, toc

Toc, toc, toc
Pingos da chuva
Tocando o telhado
Tec, tec, tec
Meus dedos
Pelo teclado
A chuva pinga
Goteja
Molha e escorre
Meus dedos teclam
Escrevem
Deletam
Mas não deletam
Da alma a dor
Que escorre
Entre as palavras
Como os pingos da chuva
Por sobre as telhas
A chuva passou
Mas a saudade ficou
E o papel molhou
Zenilda Ribeiro
Enviado por Zenilda Ribeiro em 15/12/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários
Site do Escritor criado por Recanto das Letras