Zenilda Ribeiro
Escrever é um ato libertador e uma forma de me reinventar.
Textos
Clamor

Um clamor ao mundo
Um clamor aos céus
Um clamor aos seus
Olhem por nós
Somos o pulmão deste país
Agonizando sem ar
E um ar de inconsequência
Mascara as consequências
E prega a imprudência
Negando o valor das máscaras
Que nos protegem do vírus
Difundindo as máscaras
Que vendam os olhos
Enquanto muitas covas
Continuam sendo abertas
Olhos e corações se fecham
E o vírus a muitos infecta
Reinfecta e me afeta
Pois sou poeta de alma aberta.
Zenilda Ribeiro
Enviado por Zenilda Ribeiro em 15/01/2021
Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários
Site do Escritor criado por Recanto das Letras