Zenilda Ribeiro
Escrever é um ato libertador e uma forma de me reinventar.
Textos
Ampulheta da existência

Repetem aos quatro ventos
"Tempo é dinheiro"
E seguem num aperreio
Com o tempo ficando escasso
Caminhando para o colapso
Mas tempo não é dinheiro
Tempo é vida
E a vida está no tempo
O tempo todo gritando
Pedindo pra ser vivida
Escorrendo como areia
Na ampulheta da existência
E quando menos se pensa
O sol já está se pondo
E põe diante de nós
As urgências e demandas
E mais um dia termina
E lá dentro a vida pulsa
Mas não pode ser ouvida
Tanto barulho que há
Do lado de fora
E do lado de dentro
E vida não é sentida
Porque dizem aos quatro ventos
Que "tempo é dinheiro".
Zenilda Ribeiro
Enviado por Zenilda Ribeiro em 24/01/2021
Alterado em 24/01/2021
Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários
Site do Escritor criado por Recanto das Letras